Luxação de Patela em Cães

Nós da OrtoPet conhecemos bem a dedicação que nossos clientes têm com os seus pets e que estão sempre atentos à tudo o que diz respeito a saúde deles. Por esse motivo vamos abordar aqui a Luxação Patelar em cães e como ela afeta a população canina. Trata-se de uma das anormalidades mais comuns dos joelhos dos cães, com o envolvimento dos dois joelhos (bilateral) em 20 a 25% dos pacientes afetados. Falemos mais sobre ela e como podemos ajudar de fato nossos queridos e fiéis amigos.

O que é a Luxação de Patela em cães?

É o deslocamento da patela ou rótula de sua posição anatômica normal que fica no sulco troclear do fêmur (Figura 1) durante a fase de crescimento e adulta dos cães.

Na Figura 2, a patela está luxada medialmente (parte interna do joelho esquerdo) e portanto fora do seu lugar apropriado, causando com isso um estresse mecânico principalmente do tendão dos músculos do quadríceps, do ligamento cruzado anterior ou cranial, além da torsão da porção superior da tíbia e compressão do menisco medial.

Qual é a causa da Luxação de Rótula ou Desvio de Patela em cães?

A causa pode ser congênita ou traumática. Acredita-se que a causa da luxação medial de patela, ou seja, na direção interna do joelho (Figura 2) em cães de raças toy ou de raças pequenas, seja hereditária, tendo sido proposto uma herdabilidade recessiva, poligênica e multifocal nesses cães, além de um fator hereditário nos gatos da raça Devon rex. Cerca de 75% dos casos das luxações em cães é mesmo medial. Apesar da doença ser incomum nos gatos, acredita-se que possa ser mais comum do que se suspeite pelo fato dos gatos afetados não mancarem.

Quais são as raças de cães mais afetadas pelo desvio medial de patela?

As raças mais afetadas de cães são as toy e as miniaturas. Yorkshires, Pomeranians, Lhasa Apsos, Shih Tzus, Maltêses, Pinschers, Chihuahuas, Boston Terriers, Pugs, Poodles entre outros em menor incidência, fazem parte da nossa rotina de cães atendidos anualmente.

Qual o principal sinal apresentado pelos cães na luxação medial da rótula ou patela?

Tendo o animal sofrido a luxação da rótula, a pata que foi afetada poderá elevar-se do solo, ou seja, o pet irá tirar o pé do chão. Esse sinal geralmente costuma aparecer por volta dos 4 meses de idade e as fêmeas são mais afetadas do que os machos numa proporção de 1,5 : 1,0. Muitas vezes os cães não apresentam sinais por muitos anos e então por causa de outro problema que pode por vezes nem ser ortopédico, descobre-se que o pet tem luxação de patela.

E por qual motivo isso pode acontecer?

Há 4 graus de luxação patelar e nos graus mais leves muitas vezes o pet não apresenta os sintomas e sinais da doença; contudo nos graus 3 e 4 eles tiram com frequência a pata do solo, mancam e sentem dor devido as alterações que ocorrem no joelho afetado. Esses graus geralmente são aqueles em que se faz necessário o tratamento por cirurgia de correção para colocar-se a patela no devido local e evitando-se assim que problemas maiores possam acontecer.

Além do exame físico existe outra maneira de se diagnosticar a luxação medial de patela em caninos?

Sim, por meio do Raio-X simples que irá demonstrar a patela fora de seu eixo anatômico normal.

E como o tratamento pode ser feito?

O tratamento pode ser conservador (clínico), ou cirúrgico. No primeiro, serão usados anti-inflamatórios não-esteroidais, analgésicos, regeneradores articulares, dieta para o controle de peso do pet, e melhoria da condição da massa muscular, provavelmente atrofiada (nos graus 1 e 2 da doença). A opção cirúrgica é feita geralmente nos graus 3 e 4 da doença como dito anteriormente, e usando-se técnicas como a trocleoplastia, a ressecção do sulco troclear com transposicão da tuberosidade tibial, a imbricação da cápsula articular, a desmotomia e as osteotomias (corte dos ossos) corretivas com realinhamento do eixo longitudinal do membro posterior doente. É importante salientarmos que uma das principais consequências ou condição associada com a luxação medial de patela em cães é a ruptura de um outro componente primordial para a boa função do joelho, o ligamento cruzado cranial ou anterior. Aproximadamente 15 a 20% dos cães com luxação medial patelar irão ter rompimento desse ligamento sobre o qual falaremos mais numa próxima oportunidade.

Qual é o prognóstico após a cirurgia?

Com cirurgia, 90% dos pacientes ficam livres da claudicação ou manqueira e da disfunção clínica. Todavia, quase todas as articulações de joelho afetados por luxação patelar irão apresentar osteoartrte.

Há alguma forma de se prevenir a Luxação de Patela em Cães?

Acreditamos que a melhor maneira de se fazer a prevenção ortopédica nos nossos pets, é leva-los com regularidade ao médico veterinário especializado em ortopedia veterinária.
Nossa equipe mais uma vez agradece pelo seu precioso tempo em ler sobre aquilo que mais adoramos fazer: Levar informação de qualidade chegar à você para então podermos tratar com ética, respeito e profissionalismo os nossos queridos amigos pets!

Entre em contato